F

Acabou de sair

 https://livrosvamosdevoralos.blogspot.com/2018/08/resenha-vidas-na-noite-de-aione-simoes.html  https://livrosvamosdevoralos.blogspot.com/2018/07/filme-livraria-bookshop.html  https://livrosvamosdevoralos.blogspot.com/2018/07/resenha-volte-para-mim-de-paola.html

O que você procura?

10 maio 2018

Lançamentos Maio (2018) | Editora Planeta











Jude e Lucy estão de volta na continuação de Crash, trilogia best-seller do The New York Times. Certas coisas não mudam nunca: Jude e Lucy sentem uma paixão intensa e avassaladora um pelo outro, e brigam com a mesma intensidade. Cada vez mais incomodada com os holofotes em Jude – e com a quantidade de mulheres em torno dele –, Lucy quer segurar seu bad boy enquanto treina para ser a melhor bailarina de sua turma. Porém, alguma coisa está prestes a dar errado... e não vai demorar. Como ela pode viver sem o garoto que ama? Como ela pode viver consigo mesma se desistir de seus sonhos? Se não fizer a escolha certa, Lucy pode acabar perdendo tudo.

















A incrível história, baseada em fatos, de um amor que os cruéis muros de Auschwitz não foram capazes de impedir. Nesse romance histórico, um testemunho da coragem daqueles que ousaram enfrentar o sistema da Alemanha nazista, o leitor será conduzido pelos horrores vividos dentro dos campos de concentração nazistas e verá que o amor não pode ser limitado por muros e cercas. Lale Sokolov e Gita Fuhrmannova, dois judeus eslovacos, se conheceram em um dos mais terríveis lugares que a humanidade já viu: o campo de concentração e extermínio de Auschwitz, durante a Segunda Guerra Mundial. No campo, Lale foi incumbido de tatuar os números de série dos prisioneiros que chegavam trazidos pelos nazistas – literalmente marcando na pele das vítimas o que se tornaria um grande símbolo do Holocausto. Ainda que fosse acusado de compactuar com os carcereiros, Lale, no entanto, aproveitava sua posição privilegiada para ajudar outros prisioneiros, trocando joias e dinheiro por comida para mantê-los vivos e designando funções administrativas para poupar seus companheiros do trabalho braçal do campo. Nesse ambiente, feito para destruir tudo o que tocasse, Lale e Gita viveram um amor proibido, permitindo-se viver mesmo sabendo que a morte era iminente.











Para a pessoa que faz o seu coração bater mais forte! O que senti quando te vi pela primeira vez? Quais são as músicas que me fazem pensar em você? Como imagino o nosso futuro? O que eu gostaria de ter dito e nunca consegui? Tudo o que eu amo em você é um livro interativo sobre o amor para a pessoa que faz o seu coração disparar! Um dossiê com confissões inesquecíveis para preencher e presentear aquele alguém especial. Acompanha um guia rápido de boas práticas para a vida a dois, a história do amor, dicas de filmes, playlist do coração, frases para inspirar, além de receitas essênciais para todo tipo de crise: Brigadeiro “Desculpa por chegar atrasado outra vez, eu vou melhorar”, Panqueca “putz esqueci aquela data importante”, Mousse de limão “compensadora de filme ruim”, e muito mais! Não tenha medo de expressar o seu amor, afinal, amar alguém é também uma expressão de amor-próprio.

















Uma das autoras de romance mais populares da Argentina é publicada pela primeira vez no Brasil Córdoba, Argentina, 1961. Apesar de sua origem humilde, Francesca De Gecco conseguiu ter uma sólida educação. Sua carreira começou no jornal dirigido por seu rico padrinho e mentor, mas seus planos de se tornar uma jornalista de sucesso foram interrompidos pela história de um amor impossível. Após sofrer uma terrível desilusão que só o tempo e a distância poderiam curar, seu tio consegue um emprego para a jovem em uma embaixada distante, e Francesca se muda para Genebra. No entanto, essa cidade será apenas a primeira parada de uma viagem muito mais longa. Ao redor do mundo, nos palácios mais deslumbrantes dos desertos do Oriente Médio, Francesca terá uma segunda chance de ser feliz.

















A amizade entre um jovem carcereiro e o prisioneiro Nelson Mandela. Aos 19 anos, Christo Brand, um rapaz do interior nascido na mesma cultura africâner que criou o apartheid, conheceu Nelson Mandela. Pertencentes a mundos opostos, seus destinos se cruzaram quando Christo, então recruta do serviço carcerário da África, foi enviado para trabalhar na Ilha Robben, na Cidade do Cabo, no presídio de segurança máxima onde ficavam desde terroristas mais perigosos até líderes políticos anti-apartheid. Mandela, o prisioneiro 466/64, era o principal nome neste segundo grupo. Filho negro de um chefe tribal e criado em uma aldeia, estudou Direito e praticou a advocacia para dedicar-se à luta contra o sistema racial que perseguia os negros e afirmava a superioridade dos brancos. O jovem carcereiro e o veterano lutador pela liberdade – então com 60 anos – tinham tudo para uma convivência lastreada no ódio, mas, em vez disso, desenvolveram uma amizade extraordinária, cujos detalhes são relatados neste livro. Em Mandela – Meu prisioneiro, meu amigo, Christo Brand conta a história real deste relacionamento improvável. E, ao rememorar gestos, sorrisos e pequenos atos de solidariedade, compartilha com os leitores tudo o que de mais comovente testemunhou em seus anos ao lado de Nelson Mandela, homem cuja vida foi dedicada à liberdade de seu povo.










Nenhum comentário:

Postar um comentário