F

Acabou de sair

 https://livrosvamosdevoralos.blogspot.com/2018/08/resenha-vidas-na-noite-de-aione-simoes.html  https://livrosvamosdevoralos.blogspot.com/2018/07/filme-livraria-bookshop.html  https://livrosvamosdevoralos.blogspot.com/2018/07/resenha-volte-para-mim-de-paola.html

O que você procura?

22 março 2018

Resenha | O que o sol faz com as flores, de Rupi Kaur

Título: O que o sol faz com as flores
Título original: The sun and her flowers
Autora: Rupi Kaur
Editora: Planeta
Gênero: Poemas
Páginas: 256
Ano: 2018

(cortesia da editora)
Sinopse: Da mesma autora de outros jeitos de usar a boca, best-seller com mais de 100 mil exemplares vendidos no Brasil. o que o sol faz com as flores é uma coletânea de poemas arrebatadores sobre crescimento e cura. ancestralidade e honrar as raízes. expatriação e o amadurecimento até encontrar um lar dentro de você.  organizado em cinco capítulos e ilustrado por Rupi Kaur, o livro percorre uma extraordinária jornada dividida em murchar, cair, enraizar, crescer, florescer. uma celebração do amor em todas as suas formas.
essa é a receita da vida
minha mãe disse
me abraçando enquanto eu chorava
pense nas flores que você planta
a cada ano no jardim
elas nos ensinam
que as pessoas
também murcham
caem
criam raiz
crescem
para florescer no final'



O que o sol faz com as flores é o segundo livro da poetisa indiana Rupi Kaur, aclamada por seu primeiro livro - outros jeitos de usar a boca - que já se espalhou pelo mundo conquistando admiradores (outros nem tanto). Alguns têm uma visão diferente da maioria e dizem que as poesias da autora são simples demais ou sem uma estrutura poética definida, e que não entendem esse sucesso todo. Precisava fazer a leitura e tirar a prova. Para minha surpresa - ou nem tanto assim, pois confiei na opinião de minhas amigas leitoras -, os poemas de Kaur me deixaram no chão, despertaram sentimentos muito fortes em mim e, sim, em toda sua simplicidade é uma revolução feminista!


O livro é dividido em cinco partes: murchar, cair, enraizar, crescer e florescer. Cada uma das partes revelam situações e caminhos que cada uma de nós passamos, e anseios que só nós mesmas podemos lidar. Uma fase se liga a outra em todo um processo de amargura e depois cura. Cada poema revela como nós lidamos com nossas mentes e nossos corpos. E as singelas ilustrações da própria autora ao longo do livro parecem destacar os seus sentimentos.

O que mais gostei e me tocou no livro foi ver como Kaur transformou as palavras em questões sociais importantes como abuso e preconceito. Os poemas também trazem muito sobre relacionamentos amorosos, autoestima, sobre o valor que tem nossas raízes, mas os primeiros sobre as decepções e abusos mexeram demais comigo. Dificilmente alguma mulher não se identificará em algumas páginas. Afinal, quem nunca se sentiu perdida e influenciada desde criança em uma sociedade preconceituosa e que não facilita muito para as mulheres?

Ao ler o que o sol faz com as flores entendi o porque Kupi Kaur, uma mulher indiana jovem e não-branca recebeu tantas críticas, por suas poesias simples e curtas demais. Para os "grandes críticos" a poesia tem que respeitar padrões e não intimidar uma sociedade cujo parâmetro é respeitar gostos masculinos. E eis que surge essa mulher, com suas poesias delicadas e fortes, fazendo uma "pequena" revolução feminista e conquistando leitores no mundo todo, e em sua grande maioria - leitoras. Dá para entender, né?

"a representatividade
é vital
sem ela a borboleta
rodeada por um grupo de mariposas
incapaz de ver a si mesma
vai continuar tentando ser mariposa" (p. 239)

Enquanto todas as partes do livro mexem com suas emoções pessoais e te levam à reflexão, a última intitulada "florescer", traz um conforto em todas nós e nos encoraja. Essa leitura é uma experiência incrível e liberta muito ainda preso dentro de nós. Por favor, leiam!

Compare e compre: Buscapé 



Nenhum comentário:

Postar um comentário