F

18 maio 2017

Resenha | Anita: um romance sobre a coragem

Título: Anita
Subtítulo: Um romance sobre a coragem
Autor: Thales Guaracy
Editora: Record
Gênero: Histórico/Não ficção/Ficção
Páginas: 224
Ano: 2017
Skoob

(Cortesia da editora)

Sinopse: Um romance sobre coragem, um romance sobre Anita Garibaldi. Neste romance repleto de beleza literária e cores realistas, tão chocante quanto maravilhoso, tão particular quanto universal, Thales Guaracy olha Anita pelos olhos de Giuseppe Garibaldi, a única pessoa que testemunhou por completo a vida da revolucionária. E assim desvenda e nos apresenta, com estilo único, pessoal e emocionante, a mulher que se atira sozinha sobre o exército inimigo; que corta os cabelos do marido por ciúme e o ameaça com um par de pistolas; que abandona os próprios filhos entre desconhecidos para atravessar um país conflagrado, escondida sob as cartas de um carro de correio, até uma cidade sitiada. E que aprendeu que “as causas perdidas são as mais certas”, tornando-se uma das mais extraordinárias personagens da história, considerada a “heroína de dois mundos”, precursora e símbolo do feminismo, representação de mulher forte e independente.


Se você é um leitor curioso e adora desbravar a história de nosso país, se acomode porque essa dica é pra você. Anita, de Thales Guaracy traz uma narrativa maravilhosa sobre a vida de Anita Garibaldi, uma importante revolucionária brasileira da Guerra dos Farrapos, que lutou muitas batalhas ao lado de seu marido, o italiano Giuseppe Garibaldi. Há muita beleza em conhecer a juventude, as aventuras, as gestações e os casamentos de Anita pelos olhos de Giuseppe Garibaldi. Thales Guaracy reúne as memórias de Giuseppe e as transforma em um romance sobre a coragem, como bem descreve o subtítulo. Encontramos aqui como foi os fatos mais importantes da vida de Anita, desde um pouco antes de conhecer Giuseppe até sua morte, bem como todo o desenrolar, mesmo que bem resumidamente, da Revolução Farroupilha e a luta pela unificação italiana quando o casal parte para a Itália.


Devo dizer que me surpreendi. A narrativa de Guaracy foca sim em narrar bem os fatos, mas por vezes ele usa uma linguagem quase poética para descrever o amor e coragem que pulsava no coração de Anita, que "ansiava, queria, respirava liberdade", bem como a admiração de Giuseppe pela forte presença de espírito da mulher. Nesses momentos é fácil se conectar a história e absorver tais sentimentos. Contudo, nem tudo é perfeito. Alguns momentos da narrativa podem ser mais cansativos por conta das descrições das aventuras vividas em guerra. Apesar do foco do autor ser retratar a figura da revolucionária, ele se atenta bastante às batalhas lutadas por Giuseppe, e é nesses momentos que a leitura pode se tornar mais lenta - apesar de não tirar o interesse pela história. Com isso, até imaginei que o título poderia receber o nome dos dois, uma vez que muitas coisas que o italiano viveu foram tão destacadas ao longo do livro. Mas até o final o leitor vai perceber que todo o sentido da vida dele, as lutas mesmo depois das derrotas, a insistência pela liberdade, era por tudo que Anita representava pra ele. Dessa maneira acredito que o autor acertou no título.

"Mentiroso, disse Anita, faceira; você leva embora todas as mulheres que encontra pelo caminho?
Claro que não. Só as dispostas a morrer comigo em combate.
Desta vez pode ser que você se surpreenda e eu sobreviva tempo o bastante.
Espero sobreviver também, junto com você." (p. 49)

O que mais gostei no livro foi justamente o fato do autor trazer essa visão que Giuseppe tinha de Anita: "uma alma selvagem como a sua, capaz das mesmas coisas, em busca dos mesmos lugares". Depois de ler o livro A casa das sete mulheres (Leticia Wierzchowski), cujo foco não era a vida desses dois revolucionários, eu tinha muita curiosidade em conhecer mais sobre eles. O livro de Guaracy pode ser o ponto de partida para quem quer conhecer mais sobre esses fatos históricos, como a Guerra dos Farrapos e a Unificação italiana, além da vida tão particular de Giuseppe e Anita, e depois partir para livros mais complexos e aprofundados sobre o assunto. Essa obra em questão é desenvolvida de uma maneira simples e bela, sobre a coragem de uma mulher que participou tão bravamente de um pedacinho da história do Brasil.

Anita é um livro que traz a visão apaixonada e fascinada de Giuseppe por Anita Garibaldi, que o seguia onde fosse, grávida ou não, nas fugas, nas lutas e disposta a vencer as batalhas ao seu lado, em uma guerra que também era sua. Porém, mais que isso, é uma obra que representa uma mulher que se tornou símbolo do feminismo, com sua independência, força e coragem, "sempre a primeira a levantar acampamento, a pegar o fuzil, a se lançar em armas". "A mulher que levou às últimas consequências o sentido do amor, do heroísmo e da própria vida". Recomendo de olhos fechados. Se você acha que esse livro é para você, saboreie.

Compare e compre: Saraiva | Submarino | Americanas ou Buscapé



Anita Garibaldi em óleo sobre tela de Johann Moritz Rugendas.






Gostou do livro? Comprando o livro através dos links dessa postagem você contribui com o Livros, vamos devorá-los.

15 comentários:

  1. Eu não costumo ler não ficção, ainda mais de figuras históricas brasileiras. Mas, depois de ler a resenha, fiquei curiosa para conhecer mais sobre essa figura feminina. Muito obrigada pela indicação :) Ótima resenha.

    http://ultimasfolhasdooutono.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá, tudo bem?

    Acho tão importante esse resgate das figuras históricas brasileiras. Sempre me interessei pela história de Anita, uma mulher forte, aguerrida. Nunca foquei muito na história de amor, não que ela não seja relevante, mas esse amor fez com que durante anos tentassem manchar a vida da mulher que lutou tão bravamente por sua vida, pela vida de outras pessoas.

    gostei da dica, mais do que anotada, mais uma obra para minha coleção.

    bjss

    ResponderExcluir
  3. Olá! Adorei a sua resenha! Que orgulho ver que Anita é uma revolucionária, mulher super à frente do seu tempo e que, por isso, se tornou um símbolo para o feminismo com certeza! Amo livros históricos e esse, pela visão de Garibaldi, me pareceu ainda mais bonito! E sim, sempre quero dar chances às histórias brasileiras, escritas por brasileiros, ainda mais da história brasileira!
    Valeu a dica!
    Beijos!
    Karla Samira
    http://pacoteliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi,
    Adorei a dica.
    Sou apaixonada pela história da Anita Garibaldi.
    Acabei de comprar na Lojas Americanas.
    Já estou ansiosa para que ele chegue logo para poder ler.
    Abrçs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Marcia
      Se você já gosta de acompanhar a Anita Garibaldi, vai gostar com certeza desse livro.
      Não esqueça de me contar o que achou.
      Abraços

      Excluir
  5. Olá, tudo bem? Não conhecia o livro, nem o autor mas adorei. Não costumo ler muito não ficção porém quando é história nacional sempre tento me empenhar mais. Adorei!
    Beijos,
    http://diariasleituras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Que demais! Amei a sua resenha e leria esse livro com certeza! Adoraria conhecer essa história que parece ser interessante,linda, envolvente e emocionante. Gostei logo de cara da Anita e do Giuseppe, e os quotes me deixaram ainda mais curiosa para ler essa obra haha. Obrigada pela dica, já vou adicionar esse livro à minha lista. Bjss!

    ResponderExcluir
  7. Olá! Anita é um grande símbolo de nossa história! Amei saber que há um livro sobre ela, retratado pelos olhos do marido, fiquei curiosa para conhecer mais sobre sua história, beijos!

    ResponderExcluir
  8. Sou uma grande admiradora da Anita e não conhecia este livro, então imagina como estou ansiosa pra ter o meu nas mãos e poder ler.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Guria, não conhecia esse livro e amei a sua dica! *.* Gosto muito de ler as histórias reais e gosto muito de história, sendo bem bairrista, gosto muito de saber mais sobre as histórias relacionadas ao me estado. Esse vai para a lista de desejados com certeza. :D
    beijos

    ResponderExcluir
  10. Olá
    Também já li A Casa das Sete Mulheres e fiquei com vontade de conhecer mais sobre os personagens mais secundários que aparecem na trama como a própria Anita que é uma mulher muito forte. Dica super anotada

    ResponderExcluir
  11. Sim, eu sou uma leitora curiosa e estou com esse livro para resenha também. Eu já conhecia a história da Anita dos livros, artigos, etc. mas achei essa proposta nova, algo só para ela. "uma alma selvagem como a sua, capaz das mesmas coisas, em busca dos mesmos lugares". Isso é pura poesia. Parabéns pela escolha do livro para resenha, amei vir aqui comentar ^^

    ResponderExcluir
  12. Oi Letícia.

    Eu adorei sua resenha, pois gosto de conhecer livros que contém figuras históricas brasileiras. Foi bom você mencionar o livro A Casa das Sete Mulheres, foi eu consegui um exemplar em um sebo e já vou adicionar Anita na lista de desejados, pois quero ler os dois. Parabéns pela resenha.

    Bjos

    ResponderExcluir
  13. Oi. Que interessante, não sabia da existência desse livro e olha que eu achava que tinha lido muito sobre Anita, Guerra dos Farrapos, etc.. Essa obra me pareceu mais ficcional. Não é?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Denise
      Tem muitas passagens fictícias (que estão mais ligadas a parte da intimidade do casal), até porque o Giuseppe dificilmente queria falar sobre a Anita. Mas a maioria da história não é ficção. O livro traz bastante sobre como foi a vida de Anita desde seus 14 anos, inclusive sua morte.

      Excluir

Seja bem-vindo ao meu blog.
Sua opinião é muito importante, mas se lembre que respeito é bom e eu gosto!
Seguiu? Deixa o link que eu sigo de volta. E também retribuo os comentários.

Obrigada por vir até meu cantinho!