F

22 abril 2017

Resenha | A beleza é uma ferida

Título: A beleza é uma ferida
Autor: Eka Kurniawan
Editora: José Olympio
Gênero: Ficção
Páginas: 462
Ano: 2017
Skoob

(Cortesia da editora)

Sinopse: Um romance inconfundível de Kurniawan, combinando folclore, sátira e a formação da Indonésia. A vida da prostituta mais procurada da fictícia Halimunda, Dewi Ayu, e das quatro filhas é marcada por estupros, incestos, assassinatos e fantasmas – muitas vezes vingativos. Astuta, destemida e engenhosa, Dewi levanta-se do túmulo após 21 anos para contar a própria história e desvendar alguns mistérios. Mas talvez a principal razão para o forte desejo de voltar à vida seja visitar sua quarta filha, a quem ela deu à luz antes de morrer. Seu nome é Beleza, mas foi abençoada com a feiura que Dewi tanto desejou para afastar a família da maldição da beleza. Ao contar essa história, Eka Kurniawan, o aclamado escritor indonésio, faz uma crítica mordaz ao passado conturbado da sua jovem nação: a ganância do colonialismo; a luta caótica para a independência; a ocupação japonesa; o assassinato de um milhão de “comunistas” em 1965, seguido por três décadas de governo despótico de Suharto. Combinando folclore, sátira e a formação da Indonésia, a voz inconfundível de Kurniawan – inspirada em Melville e Gogol – traz originalidade e relevância para a literatura contemporânea e oferece aos leitores o prazer na linguagem exuberante usada para descrever uma carnificina; defendendo simultaneamente a força necessária para sobreviver. 


A sinopse de A beleza é uma ferida, apesar de sinistra, me instigou e a capa chamou minha atenção. E não foi tão fácil imaginar como eu descreveria o livro na resenha. Aqui temos, por assim dizer, várias histórias em uma só. Primeiro vamos conhecer a estranha e bela Dewi Ayu, que levanta do túmulo após vinte e dois anos sepultada. Em certo momento do livro o autor começa a contar o passado de Dewi, de suas filhas e dos homens que passaram por sua vida. E tudo nos levará então ao motivo de Dewi Ayu ter voltado do mundo dos mortos.

"Os bebês começaram a morrer e, depois, os velhos. A doença também matou jovens mães, crianças, mocinhas - qualquer um podia morrer a qualquer momento. O terreno atrás das celas foi transformado em cemitério." (p. 73)

Devo elogiar a escrita do autor que é ótima e totalmente envolvente. Ele é bem direto com as palavras e usa e abusa até das expressões mais pesadas de algumas delas. E seu modo de escrever deixa a história ainda mais pesada do que já é. Portanto, uma observação importante: essa leitura não é para qualquer um! Além do teor histórico que traz o passado da Indonésia, com inúmeros conflitos, a ocupação japonesa, a morte de comunistas, ainda acompanhamos as histórias sombrias dos personagens fictícios, marcadas por assassinatos, suicídios, prostituição, estupros (quantos!)... Achei até algumas coisas bem absurdas como, por exemplo, o marido de uma filha de Dewi Ayu que estrupou a esposa diversas vezes, e depois de um acontecimento eles começaram a viver uma lua de mel "apaixonadamente". Como assim, gente? A capa, apesar de significativa, não revela o quanto esse livro é forte e, digamos, meio maluco!

O livro vale a pena por todo esse teor histórico sobre a Indonésia, mas também pelo foco do livro, que mostra a estranha maldição que a beleza física trouxe aos personagens. Uma beleza feminina tão reverenciada por tantos homens, mas temida por quem as têm. Eu sei que você não está entendendo nada, e terá que ler o livro para descobrir. Afinal, a graça é ler a história e interpretá-la através do título.

Em linhas gerais, A beleza é uma ferida é um livro beeem forte por tudo que já descrevi, mas pode agradar quem gosta de uma história meio macabra, com lendas, superstições, fantasmas, um pouco de História e, claro, personagens muito estranhos. Não gostei tanto do livro quanto gostaria, mas foi uma leitura diferente e não me arrependi. Leia e descubra porque Dewi Ayu voltou dos mortos!

Compare e compre: Buscapé






19 comentários:

  1. Parece ser um livro muito sensível. Amei a sinopse, nunca tinha encontrado na internet sobre a obra; (Amei o laytor do blog tbm <3)


    http://obaucultural.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi, Leticia!
    Primeira vez que vejo esse livro. Só pela capa eu já imaginaria uma história forte, mas pela sua resenha vejo que ela é bem mais. Fiquei bem intrigada... Leria com certeza!

    Beijos, Entre Aspas

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia esse livro, não o vi em outros blogs (adoro essas novidades)! Confesso que a sinopse/capa não me "vendeu" o livro... Já seu comentário sobre ele me deixou curiosa! Anotei aqui para procurar e, talvez, lê-lo mais adiante!
    P.S: Amei a foto!
    Beijooooos
    http://www.aquelaepifania.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oiii Leticia tudo bem?
    Esse livro foi realmente uma surpresa para mim, primeiro porque eu não o conhecia e segundo fiquei interessada em querer saber o assunto, de cara a sinopse me prendeu, com toda certeza adoraria realizar a leitura.
    Abraços

    ResponderExcluir
  5. Oi tudo bem?
    Menina não conhecia esse livro, primeiro me apaixonei pela capa, depois pela sinopse e agora lendo a sua resenha estou desmaiada e desejosa de fazer essa leitura, sem dúvidas esse foi pra minha lista de desejados.
    Beijooos

    ResponderExcluir
  6. Não conhecia esse livro mas curti bastante a premissa. Apesar de ter ficado com sensação de que ele da uma baita ressaca... Mas esses são os melhores, não?

    Bjos

    ResponderExcluir
  7. Olá,

    Desde seu lançamento que estou intrigada com essa obra, justamente por esse quê de sinistro que a premissa tem. Só que não ando em um bom momento para ler livros pesados. Porém, quero muito conhecer essa obra, espero que essa ressaca passe logo para eu voltar a ler meus livros de "sofrência" hahaha.
    Eu achei essa capa tão bonita *----*

    ResponderExcluir
  8. Oioi
    A capa é lindíssima, é indiscutível. Gostei também da mistura de folclore e história do país, tenho uma paixão por histórias que mostra outras culturas, mas acho que não estou em um bom momento para uma leitura tão pesada, por isso vou marcar a dica para o futuro

    ResponderExcluir
  9. Heiii, tudo bem?
    Gosto mto de conhecer novas obras literárias e ainda nao conhecia o livro A beleza é uma ferida.
    A ideia do livro é interessante, desde a sinopse já me motivou a ler e conhecer mais.
    Muito boa a resenha, gostei do que falou do livro e acho que vou gostar tb como vc.
    Otima dica e a capa está tão linda, adorei a arte.
    Beijos.

    Livros e SushiFacebookInstagramTwitter

    ResponderExcluir
  10. Olá,

    Essa capa é matadora e conquista facilmente qualquer leitor,porque traz uma ideia de dor em meio a delicadeza da vida e realmente é o que parece através da sinopse, principalmente de sua resenha.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  11. OMG, estava louca para ler uma resenha desse livro! A sua resenha está ótima e fiquei ainda mais curiosa para ler essa obra maravilhosa haha. A estória parece ser sinistra e ao mesmo tempo envolvente. Estou super curiosa para saber como a Dewi Ayu ressuscitou e sobre o seu passado. Espero ter a chance de ler um dia, bjss!

    ResponderExcluir
  12. Olá! Tinha visto a capa, mas nunca poderia imaginar o conteúdo. É um livro importante por nos apresentar detalhes da cultura de outro país - e pelo que percebo nas livrarias, vemos pouco da Indonésia por aqui - e pela chance de conhecer o trabalho de outro autor. Pela sua resenha deu pra entender como é uma experiência pesada, mas enriquecedora. Obrigada pela indicação! Abraços!

    ResponderExcluir
  13. Pela capa - que, aliás, é linda -, eu jamais imaginaria que a história seria tão forte como descrita na sinopse e relatada na sua resenha.
    Essa coisa de retornar a vida despertou e muito a minha curiosidade.
    Parece uma leitura intensa.

    ResponderExcluir
  14. Oiii!

    Infelizmente não sei se tenho estomago para ler um livro desse... Mas achei muito bacana a história do livro e da forma como o autor criou o enredo. Parece ser bem realista!
    Gostei da sua resenha, você conseguiu expressar bem a obra.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  15. O seu último parágrafo foi o que me convenceu para a leitura. Fiquei bem curiosa para saber o pq a personagem se levantar do túmulo, e claro, quero saber como foi a sua vida até esse momentos. Os pontos que você levantou na resenha me convenceram a dar uma chance para essa leitura. Obrigada por compartilhar sua opinião.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
  16. Olá!
    Ainda não conhecia esse título, mas achei muito interessante. Gosto de obras assim, que impactam o leitor!
    Acho que esse livro vai me dar muito o que pensar, mas, também, vai ser uma leitura um tanto quanto lenta, pelo menos é a impressão que tenho.
    Beijos

    ResponderExcluir
  17. Olá!

    Não o conhecia, mas achei muito interessante. O autor é japonês? Terei que pesquisar o máximo possível, porque a premissa é impactante demais!!!

    ResponderExcluir

Seja bem-vindo ao meu blog.
Sua opinião é muito importante, mas se lembre que respeito é bom e eu gosto!
Seguiu? Deixa o link que eu sigo de volta. E também retribuo os comentários.

Obrigada por vir até meu cantinho!