F

20 junho 2014

Trechinho de livro [2] - Uma burca por amor



Livro: Uma burca por amor
Autor: Reyes Monforte
Editora: Planeta
Páginas: 300
Gênero: Romance/Literatura Estrangeira

Comprar: Submarino || Saraiva || Americanas


Sinopse: Uma burca por amor é uma história real de amor incondicional, paixão e luta pela sobrevivência. Um relato surpreendente de uma mulher que abriu mão da própria identidade em nome do amor. Reyes Monforte apresentava seu programa na rádio quando sua equipe passou a ela um telefonema. Do outro lado da linha, uma voz nítida vinha do Afeganistão. Era María Galera, uma espanhola que pedia ajuda enquanto relatava sua história - em uma viagem a Londres havia conhecido um muçulmano por quem se apaixonara perdidamente ao ponto de se casar, converter-se ao islamismo e acompanhá-lo até seu país de origem. Porém, não conseguiram sair do país prontamente e voltar a Londres como haviam planejado. Desconhecendo totalmente as leis do regime talibã, María nunca poderia imaginar as situações que teria de suportar.

Este livro é emocionante demais. Gostei muito. Recomendo! 
Resenha do livro Aqui


Trecho

"Durou pouco menos de um mês sua aventura na capital. Maria não teve sorte em sua peregrinação para encontrar a embaixada espanhola. Todas as informações que conseguia eram contraditórias. Ninguém lhe dizia nada concreto, tampouco lhe mostrava um fio de esperança ao qual pudesse se agarrar para prosseguir no esforço de voltar para casa. Foram vinte dias perdidos, desperdiçados. Nada conseguiram, exceto gastar o pouco dinheiro que tinham economizado e prejudicar a economia familiar de alguns parentes de Nasrad, que tiveram a gentileza de acolhê-los em sua casa.
Durante aqueles dias, Maria só tinha vontade de chorar pela falta de sorte que os acompanhava. Além de não encontrar a bendita embaixada espanhola, pois todo mundo a quem perguntava garantia que não existia - o que mergulhava Maria ainda mais no desespero -, havia dias que não se sentia bem. Sentia tontura e enjoos muito frequentes. Atribui todo aquele mal-estar ao cansaço e ao desanimo que se apoderara dela. Não se sentia bem. Mas também não tinha motivos para isso.
Ao final daqueles dias, foi a própria Maria quem levantou e possibilidade de voltar a casa dos pais de Nasrad. Não via graça alguma naquilo, mas aquela situação de desamparo absoluto em que se encontravam em Cabul não podia se estender por muito mais tempo.
 - Temos que ir, Nasrad, ou acabaremos enlouquecendo. Quem sabe depois podemos tentar novamente. Talvez esta não fosse a hora certa. Veja, já nos afastamos um tempo de sua mãe, que era do que eu precisava. Vamos voltar. Talvez agora as coisas sejam diferentes.
Nasrad compreendeu que sua mulher estava com a razão e aceitou a proposta.
Dois dias depois, voltaram a casa de seus sogros, e Maria não podia tirar da cabeça a imagem de sua sogra. Como a receberia? Teria passado o ódio que sentia? Ficaria grata, de alguma maneira, por terem voltado? Maria preferiu não guardar muita esperança de mudança no caráter de sua sogra. "

Capítulo 13 (p. 114 e 115)



Siga o blog nas redes sociais:
                                          Facebook  |  Skoob  |  Instagram  |  Twitter  | Youtube




32 comentários:

  1. Nem consigo imaginar como é a realidade desse mundo oriental machista e religioso ao extremo. Só as notícias que vejo me abalam muito, não sei como seria minha reação com essa leitura. Esse trechinho já me causou um aperto no coração.
    Beijinhos!
    Giulia - Prazer, me chamo Livro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, vale muito a leitura para entender melhor este mundo Giulia.
      Espero que possa ler um dia.

      Excluir
  2. Eu nunca tinha ouvida falar neste livro, mas simplesmente adoro um bom livro polêmico e realista, vai para a lista sem dúvida!!!

    Beijoks, Van - Blog do Balaio
    balaiodelivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou Vanessa. Com certeza é um livro que vale a pena.

      Excluir
  3. Adoro livros que se passam na cultura árabe. Apesar de ser um romance, leria com toda certeza.
    Adorei o trechinho.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de junho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, é um livro muito bacana. Com certeza iriam gostar. Na verdade não tem muito romance, apesar de ser um, mostra mais o sofrimento mesmo de Maria.

      Excluir
  4. Gostei da premissa do livro e você falou que gostou tanto, o trecho postado também é interessante. Se tiver oportunidade de ler vou querer...

    memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Inês, espero que possa ler um dia, porque com certeza vale a pena.

      Excluir
  5. Nossa fiquei imensamente curiosa.
    Este tipo de livro me chama muita atenção e eu preciso ler.

    Beijos Fê :*
    http://fernandabizerra.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fernanda. Eu adoro livros assim também, não posso ver uma mulher com um burca na capa que logo quero comprar.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  6. Nossa, esse livro parecer ser muito bom! Achei meio parecido com os do Khaled, principalmente com A cidade do sol... acho que gostaria de lê-lo, parece ser bem emocionante.
    Beijos,
    Renata.
    viciadas-em-livros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, não é tão detalhado e sofrido igual o do Khaled, mas com certeza vale a pena. Retrata bem os sofrimentos dessas mulheres.

      Excluir
  7. Parece ser um livro bom, confesso que esse post me deixou um pouco curioso.
    http://estantesuja.blogspot.com.br/ ^^ <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carlos. Que bom que gostou.
      Obrigada pela visita.

      Excluir
  8. Parece ser um livro ser um livro muito bom. Gostei do trecho, e só pela sinopse fiquei interessado.

    David - Leitor Compulsivo (www.leitorcompulsivo.com)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que David. É um livro muito bom mesmo.

      Excluir
  9. Oi Leticia! =]
    Gosto desses livros que, além da história em si, deixam vestígios de alguma cultura! E esse deve ser melhor ainda, pois é história real!
    Quando tiver oportunidade, vou ler!

    Beijo, com Deus!
    http://tudo-oquesou.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi linda.
      É um livro muito bom, sendo história real então.
      Se ler, me diga o que achou.

      Excluir
  10. Oi, Leticia!
    Nunca tinha ouvido falar do livro, mas fiquei muito curiosa. O tema é forte e parece ser muito interessante. Vou pesquisar mais sobre o livro. Achei a capa linda! :)
    Já estou seguindo seu blog!

    Beijos,

    Rafa {Fascinada por Histórias}

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rafaelle..
      Que bom que gostou tanto. Espero que consiga ler.

      Excluir
  11. Oi Leticia! Não conhecia o livro, mas pelo visto é bem interessante, li um livro semelhante há alguna anos atrás, uma história real, e fiquei bem chocada com a maneira horrível que as mulheres são tratadas nesta cultura.
    Bjos!!
    Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É eu também me espanto, por isso gosto desses livros, para entender melhor o lado delas.
      É muito bom esta leitura, vale a pena.

      Excluir
  12. Olá!
    Não conhecia o livro e também nunca li uma resenha dele, até o título chamou minha atenção e com o trecho que colocou dele então, se me fale rs.
    Deve ser muito bonito o livro, abri tudo em nome do amor, me parece uma religião difícil, mas por amor né...

    Adorei e irei procurar saber mais, se gostar ele já vai estar na lista e irei comprar =D.

    Beijos!
    De tudo um pouco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Tamires.
      Fico feliz que tenha gostado tanto.
      É um ótimo livro, e com certeza merece ser lido. Espero que consiga ler, depois me diga o que achou.

      Excluir
  13. Oi! Não conhecia o livro, e sinceramente, não me chamou tanto a atenção.
    Não faz meu tipo, rsrs.
    Beijos
    http://apenas-um-vicio.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Dessa..conhecendo um pouco seu gosto literário, imaginei que você não iria gostar mesmo. Normal..rs

      Excluir
  14. Letícia!
    Não conhecia o livro e gostei do trecho escolhido.
    Obrigada pela visita feita ao blog.
    Tenha uma semaninha de sucesso ao lado da seleção do Brasil!
    cheirinhos
    Rudy
    Blog Alegria de Viver e Amar o que é Bom!
    “A vantagem de ter péssima memória é divertir-se muitas vezes com as mesmas coisas boas como se fosse a primeira vez.”(Friedrich Nietzsche)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rudy.
      Espero que tenha uma ótima semana também.
      Que bom que gostou do trecho.
      Volte sempre que quiser.

      Excluir
  15. Ai Lety, me deu vontade de chorar só de ler esse seu post. Não vou mais ler o livro, porque eu ia. Não consigo ler este tipo de livro depois que li A Casa do Céu em que ela ficou refém. Essas coisas dóem demais e a gente ainda reclama de muita coisa, né?

    Greice
    Blogando Livros
    www.amigasemulheres.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah mas tem um final feliz.
      Vale a pena ler Greice..rs

      Excluir
  16. Nossa, esse livro parece ser profundo mesmo. Já vi um filme com a história parecida, e a mulher sofreu muito pra conseguir voltar para seu país de origem.
    adorei o trecho.
    beijos
    http://meumundinhoficticio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Seja bem-vindo ao meu blog.
Sua opinião é muito importante, mas se lembre que respeito é bom e eu gosto!
Seguiu? Deixa o link que eu sigo de volta. E também retribuo os comentários.

Obrigada por vir até meu cantinho!