F

25 fevereiro 2017

5 livros alegres para sair da BAD







Man Repeller, de Leandra Medine


💬 O QUE ACHEI: Minha primeira dica é um chick-lit imensamente divertido (pelo menos foi para mim). Leandra Medine descreve sua própria história, sua adolescência e o que passou por estar um pouco acima do peso, ou por suas escolhas de roupas. Por isso o título que traduz-se "Repelente de homem". É tudo é escrito de uma forma tão descontraída e engraçada que foi impossível não rir com essa obra. E melhor ainda, me deixou com uma sensação boaaa demais! Aquela sensação de que não importa qual roupa eu escolher ou o meu peso, o que importa é ser autêntica e me sentir bem. O resto é resto. 


Sinopse: Em seu primeiro livro, a badalada blogueira e queridinha do mundo fashion conta suas divertidas memórias. Com jeito insolente, uma franqueza desconcertante e fotos de seu arquivo pessoal, Leandra compartilha detalhes da noite em que perdeu a virgindade, quando esqueceu de tirar as meias soquetes brancas, e descreve o momento em que percebeu que a clutch Hermès vintage da sua avó, feita de pele de avestruz, poderia guardar muito mais do que a chave e o celular. Leandra é a prova de que não precisamos trair nosso estilo repelente nem mesmo ao procurar o vestido de noiva (que pode ser muito bem ser combinado com uma jaquetinha perfecto de organza). Exibindo as opiniões originalíssimas de uma blogueira que ganhou milhões de fãs, este livro reúne experiências divertidas e meio bizarras, uma história amor superdoce e, acima de tudo, um lembrete para celebrarmos um mundo que é feito pelas mulheres e para as mulheres.






O safado do 105, de Mila Wander


💬 O QUE ACHEI: Gente, está aí um livro para se divertir a beça. E para quem gosta de erotismo mesclado com muita diversão é um prato cheio. Claro que, o livro não foge de ser previsível, mas nem a carga de drama que ele carrega impede o leitor de dar muitas risadas. Imagine um homem gato, grande e musculoso. Imaginou? Agora imagine que esse mesmo homem agindo feito criança tantas vezes e carregando um passado doloroso. Já viu isso antes, né? O safado do 105 é o romance hot mais divertido que li até hoje, simplesmente porque Calvin é muito cômico e as situações que o casal vivem são igualmente engraçadas. Vale a pena!


Sinopse: A analista de sistemas Raissa Magalhães finalmente compra um imóvel e realiza o sonho de morar sozinha. Assim que ela se muda para a casa de número 104, descobre que seu novo vizinho, que ela apelida de Calvin, é um chef de cozinha alto, bonito, jovem e sarado. Com o tempo, ela descobre que dormir em seu novo quarto será uma missão impossível. Da casa 105, geminada com a sua, chegam, noite após noite, gemidos e gritos de prazer das mulheres que visitam seu vizinho. A vocação do rapaz para a safadeza não só impedirá Raissa de dormir profundamente, mas irá incitá-la e excitá-la de tal maneira que ela, também, começará a frequentar o 105. O desejo de Raissa se transformará em paixão. Só que a analista de sistemas sabe muito bem que se apaixonar por um homem com tamanho currículo sexual pode não ser a coisa mais sensata. Conseguirá Raissa mudar o jeito irresponsável e descompromissado de seu vizinho, fazendo-o se apaixonar por ela? Ou será que almejar um futuro amoroso ao lado de um safado convicto é pura ilusão?






Holy Cow, de David Duchovny

💬 O QUE ACHEI: Quer gargalhadas garantidas? Então esse é o livro para você. Elsie é a vaquinha mais fofa, malandra e cheia de sarcasmo que já conheci. Peraí, como assim uma vaca sarcástica? Esse livro é surreal e cheio de aventuras. As situações inseridas no enredo e vividas pelos personagens são impensáveis, mas o humor tão presente e de quebra uma crítica social nas entrelinhas, fazem o livro valer muito a pena. Como não amar uma vaquinha que fala o que pensa e tira a maior onda. Essa é uma dica muito válida, com uma história simples e fácil de ler.


Sinopse: Uma aventura irreverente e itinerante com muita personalidade, e uma heroína quadrúpede que você não vai esquecer tão cedo. Elsie Bovary é uma vaca muito feliz em sua bovinidade. Até o dia que resolve sair sorrateiramente do pasto e se vê atraída pela casa da fazenda. Através da janela, observa a família do fazendeiro reunida em volta de um Deus Caixa luminoso – e o que o Deus Caixa revela sobre algo chamado “fazenda industrial” deixa Elsie e tudo o que ela sabia sobre seu mundo de pernas para o ar. A única saída? Fugir para um mundo melhor e mais seguro. Assim, um grupo para lá de heterogêneo é formado: Elsie; Shalom, um porco rabugento que acaba de se converter ao judaísmo; e Tom, um peru tranquilão que não sabe voar, mas que com o bico consegue usar um iPhone como ninguém. Munidos de passaportes falsos e disfarçados de seres humanos, eles fogem da fazenda e é aí que a aventura deles alça voo – literalmente.  Elsie é uma narradora marrenta e espirituosa; Tom dá conselhos psiquiátricos com um sotaque alemão um tanto forçado; e Shalom, sem querer, acaba unindo israelenses e palestinos. As criaturas carismáticas de David Duchovny indicam o caminho para um entendimento e uma aceitação mútuos dos quais esse planeta tanto precisa.





Quatro vidas de um cachorro, de W. Bruce Cameron


💬 O QUE ACHEI: Apesar da carga dramática que esse livro carrega, as travessuras desse cachorro quebra totalmente o gelo para um clima ruim. Quem tem cachorro em casa vai se divertir ainda mais. Ver uma história tão incrível e fofa pelos olhos desse ser humaninho de quatro patas é extremamente divertido.  A visão dele pode ser facilmente imaginada no dia a dia e nossa rotina com nossos amiguinhos em casa. Eu me diverti a beça com esse livro e tenho certeza que se você der uma chance, vai rir muito também. 


Sinopse: Esta é a inesquecível história de um cão que — após renascer várias vezes — imagina que haja uma razão para seu retorno, um propósito a cumprir, e que, enquanto não o alcançar, continuará renascendo. Narrado pelo próprio animal, Quatro vidas de um cachorro aborda a questão mais básica da vida: Por que estamos aqui? Emocionante e com boas doses de humor, Quatro vidas de um cachorro é um livro para todas as idades, que mostra o olhar de um cão sobre o relacionamento entre as pessoas e os laços eternos entre os seres humanos e seus animais. Se você gostou de Marley & eu, vai adorar esta aventura que agora ganha as telas do cinema.





Grump Cat, um livro azedo


💬 O QUE ACHEI: E como eu poderia deixar o gato mais azedo do mundo de fora? Para quem não conhece esse bichano ainda, tão famoso nas redes sociais, corre para ler esse livro. Com diversas ilustrações da vida de Grump Cat, e suas feições mais agradáveis, vamos dar altas risadas e tentar seguir os conselhos dele. Mas é impossível segui-los, pois é difícil ficar azedo com tanto humor e fofura que esse gatinho tem.


Sinopse: Já vivi sete vidas... Esta é a pior de todas. Em Grumpy Cat – Um livro azedo, o bichano vai mostrar que ser azedo não é um talento que vem de berço; qualquer um, com muito treino e determinação, pode desenvolver. O leitor vai conhecer a breve história do Gato (incluindo todos os sonhos que ele já arruinou), descobrir os bons motivos para odiar cachorros (e pessoas!) e praticar o mau humor. 







E então, gostaram das dicas? 
Quais livros mais divertidos vocês recomendariam?





4 comentários:

  1. obrigada pelas dicas, esses também devem ser ótimos pra sair das ressacas literárias
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi, tudo bom?
    Que legal suas dicas, é sempre bom intercalar leituras mais leves para não ficar muito pesado as leituras no decorrer do mês.

    www.paginadaleitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Great post! Follow x follow? Let me know on my blog. :)♡

    xoxo
    Lisa from hashtagbeyourself.blogspot.ch | Instagram

    ResponderExcluir

Seja bem-vindo ao meu blog.
Sua opinião é muito importante, mas se lembre que respeito é bom e eu gosto!
Seguiu? Deixa o link que eu sigo de volta. E também retribuo os comentários.

Obrigada por vir até meu cantinho!