F

24 dezembro 2016

Resenha | Natal, Férias e outras histórias


Título: Natal, Férias e outras histórias
Autora: Ana Cardoso (participação de Marcos Piangers, Anita e papai noel)
Editora: Belas Letras
Gênero: Crônicas
Páginas: 120
Ano: 2016
Skoob

(Cortesia da editora)

Sinopse: O fim do ano chegou. Época de festas, férias escolares, dias mais longos, banho de mangueira. Um período especial que pode servir para nos aproximarmos mais dos nossos filhos, da nossa família e dos amigos. Mesmo quem não tira férias convive mais com os filhos, que se libertam das atividades e da rotina do ano escolar, e têm mais tempo para pular nas nossas camas. Este livro é um apanhado de histórias que aconteceram no fim do ano, memórias e curiosidades de Natal, receitas práticas e saborosas de família, um jogo de tabuleiro encartado para se divertir com as crianças e uma emocionante entrevista com ninguém menos do que o próprio Papai Noel, que estava muito ocupado com seus preparativos e respondeu tudo por e-mail. Escrito pela mamãe rock best seller Ana Cardoso, com participação especial do papai pop Marcos Piangers e das filhas do casal, este é um livro simples e mágico, com o sabor do Natal.



E olha quem está aqui: mais uma resenha da família Pop Rock! Natal, Férias e outras histórias, publicada pela Belas Letras é um livro de Ana Cardoso (mamãe rock), e com as participações especiais de seu marido Marcos Piangers (papai pop), sua filha Anita e o papai noel. 

Iniciando essa resenha, claro que devo destacar que o trabalho da Editora Belas Letras com essa obra está imensamente caprichoso. A diagramação se suas obras é o ponto forte da editora. As ilustrações, as fontes, as cores, tudo contribuiu para uma leitura confortável. Sem contar que ter um livro tão fofo na estante cujo tema é Natal, é algo facilmente desejável. 


O livro é repleto de contos, onde Ana nos conta suas histórias de Natal e de outras pessoas. Além disso, mais ao final, nos conta histórias sobre férias, um período tão desejado. Como já li outro livro da autora, estava bem familiarizada com sua escrita descontraída e mais uma vez me diverti. 

Como não poderia faltar nessa época festiva, o livro é recheado de receitas irresistíveis para sua ceia ou seu reveillon. Amei, amei as receitas. Poderei fazer todas elas em casa. E não para por aí, pois anexo ao livro temos um jogo de tabuleiro para a garotada se divertir nessas férias.


Algo que gostei bastante nesse livro foi a reflexão que ele trouxe. Se você já é um leitor que está perto da casa dos 30, como eu, facilmente se identificará com as histórias. Você já parou para pensar em como era o nosso Natal quando éramos crianças? Tudo era tão diferente, né? A empolgação para montar a árvore de Natal, para reunir a família em casa e rever nossos primos, ganhar presentes, receber cartões natalinos daquele parente distante... Pense, o que mudou agora que você é adulto e o mundo digitalizado? Que gostoso pensar que eu tive oportunidade de viver em uma época que tudo isso ainda fazia parte da magia do Natal! Obrigada, Ana, por esse livro, por me fazer refletir sobre o que pode estar se perdendo. Fazer o bem, pensar no nascimento de Jesus... Ganhar presentes (materiais) é o que menos importa!

"Hoje, estamos aí... nem e-mail mais as pessoas escrevem. Nas redes sociais, uma imagem vale mais que mil palavras; compartilhar uma postagem é o auge da consideração pelo outro. Eu consigo dizer qualquer coisa com emojis. Talvez não exista, no mundo atual, segredo mais bem guardado que a letra corrida de uma pessoa." (p. 28)

Deu para notar que gostei bastante do livro, né? Gosto muito dessa família e adorei acompanhar um pouquinho sobre suas histórias. Ah! E adorei conhecer um velhinho tão simpático como o Egon (papai noel) em uma entrevista exclusiva. Em suma, é um livro extremamente leve e gostoso de ler. Uma obra deliciosa para ler nessa época festiva, principalmente para quem adora entrar no clima do Natal com um bom livro em mãos. 

Compare e compre: Buscapé




2 comentários:

  1. Oi, Leticia!
    Que gracinha de livro! Adorei a ideia do jogo de tabuleiro natalino!!
    Livros criados com tanto carinho assim dão até gosto pra seguir com a história, né?
    Não conheço o trabalho da autora, mas se for descontraído como você disse, imagino que seja uma delícia!!
    Beijos e Boas Festas,
    Carol | Fantasma Literário
    http://ofantasmaliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. O escolher do meu olhar é no ler ter o lar.
    GK

    ResponderExcluir

Seja bem-vindo ao meu blog.
Sua opinião é muito importante, mas se lembre que respeito é bom e eu gosto!
Seguiu? Deixa o link que eu sigo de volta. E também retribuo os comentários.

Obrigada por vir até meu cantinho!