F

28 dezembro 2016

Os 6 melhores livros de 2016





O acordo


➽ Como amei esse livro! Pela escrita, pelos personagens e principalmente por me surpreender com o clima totalmente descontraído, mesmo em uma trama previsível. O casal é demasiadamente divertido e nos envolve completamente. O fato do casal ter construído uma amizade antes de se envolverem, foi o que mais gostei de acompanhar. Não teve aquele clima forçado, nem cheio de mimimi. Recomendo de olhos fechados para os fãs de NA. ⤑ Resenha 


Sinopse: Tocante, profundo, engraçado, sexy... ''O Acordo" é um romance que vai te encantar e surpreender a cada página. Hannah Wells finalmente encontrou alguém que a interessasse. Mas, embora seja autoconfiante em vários outros aspectos da vida, carrega nas costas uma bagagem e tanto quando o assunto é sexo e sedução. Não vai ter jeito: ela vai ter que sair da zona de conforto Mesmo que isso signifique dar aulas particulares para o infantil, irritante e convencido capitão do time de hóquei, em troca de um encontro de mentirinha. Tudo o que Garrett Graham quer é se formar para poder jogar hóquei profissional. Mas suas notas cada vez mais baixas estão ameaçando arruinar tudo aquilo pelo qual tanto se dedicou. Se ajudar uma garota linda e sarcástica a fazer ciúmes em outro cara puder garantir sua vaga no time, ele topa. Mas o que era apenas uma troca de favores entre dois opostos acaba se tornando uma amizade inesperada. Até que um beijo faz com que Hannah e Garret precisem repensar os termos de seu acordo.




Sra. Poe

➽ Uma leitura que me surpreendeu demais esse ano! Conhecia muito pouco sobre a vida do famoso poeta Edgar Allan Poe, e gostei muito de ficar por dentro de muitos fatos sobre ele, em uma obra brilhante e assustadora, onde temos fatos verídicos mesclados a ficção. A leitura é viciante e devorei esse livro. Meu coração bateu mais forte pelo amor proibido nesse triângulo amoroso que tem tudo para ser comum, mas não é. Do que uma mulher traída é capaz? ⤑ Resenha 


Sinopse: Um escritor e seus demônios, uma mulher e seus desejos, uma esposa e sua vingança. 1845: O Corvo, de Edgar Allan Poe, alcança os padrões de perfeição literária e está no auge da moda – sucesso com o qual uma poetisa esforçada como Frances Osgood só pode sonhar. Apesar de não ser grande fã dos escritos de Poe, ela vê com entusiasmo a chance de conhecê-lo e, em um sarau literário, fica atraída por sua magnética presença – e pela surpreendente revelação de que ele admira o seu trabalho. Flerte e sedução culminam em um romance proibido. Mas quando a frágil mulher de Edgar insiste em se tornar amiga de Frances, o relacionamento se torna tão ambíguo e tortuoso quanto um dos contos de Poe. Inspirado na vida e na escrita de Poe e Osgood, e baseado em autênticos detalhes históricos, Sra. Poe é uma história de tragédia e perda envolta em uma aura de paixão e vitalidade.






Ligeiramente escandalosos

➽ Esse foi um dos romances de época que mais amei ler esse ano. É o terceiro volume da série Os Bedwyn, cuja protagonista é uma das irmãs que mais aguardava. Freyja é tão impetuosa e divertida que é difícil não amar essa protagonista, ainda mais ver ela se apaixonar, mas não querer nunca dar o braço a torcer. Me diverti demais e suspirei com esse romance lindo da Mary Balogh, nessa série que tanto amo! ⤑ Resenha 


Sinopse: Freyja Bedwyn é uma mulher diferente das outras damas da alta sociedade: impetuosa e decidida, ela preza a independência e a liberdade acima de qualquer coisa até mesmo do amor. Até que o destino lhe apresenta Joshua Moore, o marquês de Hallmare, um homem cheio de charme e mistério, dono de uma beleza estonteante e de uma reputação terrível. Quando ambos se encontram a caminho da pacata cidade de Bath, a química entre os dois é imediata. Entre encontros e desencontros, conflitos e provocações, Joshua faz uma proposta inusitada: pede que Freyja finja ser sua noiva, para evitar que uma artimanha de sua tia o leve a se casar com a própria prima. Para uma dupla que acha graça das convenções sociais, esta parece ser a oportunidade perfeita para se divertir. Mas a brincadeira acaba trazendo consequências inesperadas. Aos poucos, suas máscaras vão caindo e ambos se revelam pessoas bem diferentes do que aparentam. Neste terceiro livro da série Os Bedwyns, Mary Balogh se aprofunda ainda mais nos segredos e desejos dessa família incomum e extremamente sensual.





A rebelde do deserto

➽ Esse livro foi uma grata surpresa. Estava esperando um fantasia envolvente, mas não um livro com tantas aventuras e uma protagonista tão forte e marcante quanto a Amani. Adorei a criação da protagonista e os demais personagens, também amei a escrita da autora e como os fatos se desenrolam. Fazia tempo que não lia uma fantasia tão boa assim! Uma das melhores leituras desse ano, sem dúvida. ⤑ Resenha 


Sinopse: O deserto de Miraji é governado por mortais, mas criaturas míticas rondam as áreas mais selvagens e remotas, e há boatos de que, em algum lugar, os djinnis ainda praticam magia. De toda maneira, para os humanos o deserto é um lugar impiedoso, principalmente se você é pobre, órfão ou mulher.  Amani Al’Hiza é as três coisas. Apesar de ser uma atiradora talentosa, dona de uma mira perfeita, ela não consegue escapar da Vila da Poeira, uma cidadezinha isolada que lhe oferece como futuro um casamento forçado e a vida submissa que virá depois dele.  Para Amani, ir embora dali é mais do que um desejo — é uma necessidade. Mas ela nunca imaginou que fugiria galopando num cavalo mágico com o exército do sultão na sua cola, nem que um forasteiro misterioso seria responsável por lhe revelar o deserto que ela achava que conhecia e uma força que ela nem imaginava possuir.





Max

➽ Que livro incrível! Como amei Max, o protagonista, mesmo tendo mil e um motivos para odiá-lo. A autora foi genial quando criou esse personagem na trama onde ele é inserido - na Alemanha nazista. Max é um pequeno nazista que desde que ainda estava na barriga da mãe, já narrava sua história e descrevia "seu amor" por Hitler. Esse livro é assustador, surpreendente e emocionante. Quem adora livros que tenham como pano de fundo a Alemanha nazista e protagonistas marcantes, precisa conhecer essa obra. Resenha 

Sinopse:  Max é o protótipo perfeito do programa "Lebensborn" iniciado por Himmler, o comandante supremo da temível SS. Mulheres selecionadas pelos nazistas dão à luz os primeiros representantes puros da raça ariana, destinados a regenerar a Alemanha depois que a Europa estiver ocupada pelo Terceiro Reich. Max, alimentado desde o útero com a doutrina nazista, é um bebê criado para ser o primogênito dessa nova geração. Rebatizado como Konrad, ele cresce sem mãe, sem afeição ou ternura, de acordo com os preceitos educacionais nazistas. Aos 4 anos, ele se torna "mascote" do Heim, o lar das crianças Lebensborn. É usado para raptar crianças polonesas e presencia horrores cometidos pelos nazistas a sangue-frio. Aos 6 anos ele é levado para Kalish, uma "escola" para crianças polonesas que passaram pelo filtro racial SS. É ali que conhece Lukas, um judeu polonês rebelde, mas com todas as características físicas de um ariano. Konrad fica amigo de Lukas. Pela primeira vez na vida, ele se sente ligado a outro ser humano. A partir desse momento, suas crenças nazistas começam lentamente a desmoronar. Konrad/Max sofrerá muitas provações e passará a ver o mundo de uma forma diferente, até o final apocalíptico da Segunda Guerra Mundial.





Nem tudo será esquecido

➽ Nem sei explicar o quão incrível foi essa leitura.  A autora nos envolveu completamente em uma trama recheada de personagens intrigantes. O narrador é o psiquiatra da família que protagoniza a história, e não poderia ser uma pessoa melhor para nos descrever o melhor e pior de cada personagem. Uma viagem muito doida esse livro e com um desfecho surpreendente, que jamais imaginei. ⤑ Resenha 

Sinopse: Um dos suspenses psicológicos mais elogiados nos Estados Unidos Tudo parece perfeito na pequena Fairview, em Connecticut, até a noite em que a adolescente Jenny Kramer é violentada durante uma festa. Nas horas posteriores, ela é medicada com uma droga controversa para que as memórias da violência sejam apagadas. Mas, nas semanas que se seguem, enquanto se cura das dores físicas, Jenny percebe que guardou nuances daquela noite. O pai, obcecado por sua incapacidade de descobrir quem abusou de sua filha, busca justiça, enquanto a mãe tenta fazer de conta de que o crime não abalou seu mundo cuidadosamente construído. Segredos da família e do círculo próximo começam a vir à tona durante a busca incessante pelo monstro que invadiu a comunidade – ou que talvez sempre tenha estado lá –, guiando este thriller psicológico para um fim chocante e inesperado.





E para vocês, quais os melhores livros de 2016?







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem-vindo ao meu blog.
Sua opinião é muito importante, mas se lembre que respeito é bom e eu gosto!
Seguiu? Deixa o link que eu sigo de volta. E também retribuo os comentários.

Obrigada por vir até meu cantinho!