F

09 agosto 2016

Resenha - Nas sombras do Estado Islâmico

Título: Nas sombras do Estado Islâmico
Autora: Sophie Kasiki
Editora: BestSeller
Páginas: 160
Gênero: Não-ficção
Ano: 2016

(Cortesia da editora)

Sinopse: O testemunho extraordinário da mulher francesa que se juntou ao estado islâmico e conseguiu sobreviver a uma jornada pelo inferno. Sophie Kasiki trabalhava como assistente social nos subúrbios de Paris quando três dos jovens que auxiliava abandonaram a França para se juntar ao Estado Islâmico, na Síria. Em pouco tempo, aqueles que ela carinhosamente chamava de “os meninos” voltariam a procurá-la. A princípio, Sophie ingenuamente esperava convencê-los a voltar, mas o que aconteceria seria exatamente o oposto. Em ''Nas sombras do Estado Islâmico'', Sophie Kasiki relata, de forma muito emocionante, todo o terror que passou na cidade de Raqqa, coração do Estado Islâmico na Síria.


Nas sombras do Estado Islâmico é um lançamento da Editora BestSeller, e me deixou imensamente curiosa por se tratar de uma obra de não-ficção e com um assunto tão vivo em nossa sociedade. A obra é um relato forte e real de Sophie Kasiki - pseudônimo usado para sua segurança -, uma assistente social que vivia em Paris até resolver viajar para a Síria em busca de um sentido para sua vida e acaba virando prisioneira.

A obra é narrada por Sophie, que tem uma vida tranquila em Paris, ao lado do filho Hugo e de seu marido Julien. Porém, essa tranquilidade não lhe bastava. Sophie já havia passado por uma depressão na infância após a morte da mãe, e já adulta ainda não havia se recuperado interiormente. Para ela a vida parecia não ter muito sentido, o casamento não ia bem,  passava por complicações no trabalho e a felicidade que Sophie almejava lhe era desconhecida. É movida pela emoção que ela se deixa manipular por três rapazes, a quem ela carinhosamente sempre chamou de "meninos". Eles abandonaram a França para servir ao Estado Islâmico na Síria, e após um curto período entraram em contato com ela, e pacientemente a convenceram a ir ao encontro deles para auxiliar em um hospital na cidade de Raca. O que acontece é que Sophie percebe tarde demais a sua ingenuidade e sente na pele o terror que a mídia sempre mostrou e que ela não acreditava.


Com uma escrita simples, sem muitos detalhes e totalmente ágil, o relato de Sophie nos prende do início ao fim. O livro é bem curto, mas impactante. Há um equilíbrio entre uma narrativa focada nos fatos e nas emoções. Como o subtítulo descreve, temos aqui o relato de uma arrependida, então obviamente que Sophie sobreviveu, mas me entristece saber que inúmeras pessoas não conseguem escapar do temível grupo terrorista. 

"De volta ao apartamento, olhei ao redor e, de repente, tive a impressão de enxergar mais claramente. Um belo sol de inverno brilhava em Raca, com todas aquelas mulheres de preto, aqueles combatentes na expectativa de batalhas e aqueles sírios confinados... O que eu fazia ali?" (p. 77)

É muito fácil julgar Sophie, sem obviamente ter passado pelos mesmos problemas que ela. Fica muito claro a sua imensa ingenuidade diante de verdades que estavam à sua frente, e que por pura emoção e carência de felicidade, ela se deixou manipular. Por outro lado, começamos a perceber que Sophie - ao contrário de muitos recém convertidos ao islã - percebeu logo nos primeiros dias que chegou a Síria, o tamanho da opressão daquele povo e todas as injustiças cometidas ali. É nesses momentos de angustia, de amadurecimento e redescobrimento de si mesma que a narrativa da protagonista se torna mais tensa e envolvente.

Atualmente a organização terrorista EI é um assunto polêmico e delicado, em se tratando de um grupo que aspira a autoridade sobre a religiosidade muçulmana do mundo. Nas sombras do Estado Islâmico é escrito de maneira simples, direta e com ausência de grandes detalhes, e ainda sim, forte e tenso. O livro é curto, fácil de ler, e dificilmente não agradará leitores que gostam de histórias verídicas.  Recomendo esse livro para qualquer leitor, uma vez que trata-se de um assunto real e que muitas vezes está totalmente fantasiado na mente das pessoas, assim como esteve na de Sophie. Chega a parecer mentira o quanto ela se deixou enganar, mas felizmente arrependeu-se e conseguiu escapar, coisa que não acontece com a grande maioria. Vale muuuuito a pena essa leitura.

Compare e compre: Saraiva | Submarino | Americanas







Um comentário:

  1. Olá, Leticia.
    Esse livro parece trazer um conteúdo bem relevante para o leitor. Afinal, mesmo que seja um livro relativamente fino, é interessante e importante se inteirar mais sobre esse grupo terrorista.
    Ótima dica.

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de agosto. Serão dois vencedores e um deles levará um vale compras!

    ResponderExcluir

Seja bem-vindo ao meu blog.
Sua opinião é muito importante, mas se lembre que respeito é bom e eu gosto!
Seguiu? Deixa o link que eu sigo de volta. E também retribuo os comentários.

Obrigada por vir até meu cantinho!