F

14 janeiro 2016

Resenha - Dez coisas que aprendi sobre o amor

Título: Dez coisas que aprendi sobre o amor
Autora: Sarah Butler
Editora: Novo Conceito
Páginas: 256
Gênero: Romance/Drama
Ano: 2015

Sinopse: Por quase 30 anos, quando a brisa de Londres torna-se mais quente, Daniel caminha pelas margens do Tâmisa e senta-se em um banco. Entre as mãos, tem uma folha de papel e um envelope em que escreve apenas um nome, sempre o mesmo. Ele lista também algumas coisas: os desejos e o que gostaria de falar para sua filha, que ele nunca conheceu. Alice tem 30 anos e sente-se mais feliz longe de casa, sob um céu estrelado, rodeada pela imensidão do horizonte, em vez de segura entre quatro paredes. Londres está cheia de memórias de sua mãe que se fora muito cedo, deixando-a com uma família que ela não parece fazer parte. Agora, Alice está de volta porque seu pai está morrendo. Ela só pode dar-lhe um último adeus. Alice e Daniel parecem não ter nada em comum, exceto o amor pelas estrelas, cores e mirtilos. Mas, acima de tudo, o hábito de fazer listas de dez coisas que os tornam tristes ou felizes. O amor está em todas as partes desta história. Suas consequências também. Sejam boas ou más. Até que ponto uma mentira pode ser melhor do que a verdade?


Dez coisas que aprendi sobre o amor é uma publicação da Editora Novo Conceito, e o primeiro romance da Sarah Butler.  O livro nos apresenta Alice e Daniel, duas pessoas que não se conhecem, mas sem saber, parecem ter muito em comum. 


Alice nunca se sentiu bem em casa, e vive viajando pelo mundo, mas está de volta à Londres, pois seu pai está morrendo. Logo nos primeiros capítulos percebemos que a relação entre os dois, ao longo da vida, nunca foi das melhores, apesar de se amarem. Daniel, está perto dos sessenta anos, e anda pelas ruas da cidade, sem expectativas, porém com anseio de encontrar sua filha que nunca conheceu. Alice precisava parar de fugir de tudo e se estabelecer em alguém, ou em algum lugar. Já Daniel sabia onde queria estar, só não sabia se teria coragem o suficiente para dizer o que teria que ser dito. O que o destino reservaria se os dois se encontrassem?

"Uma vez que tenha me apaixonado, acho quase impossível me desapaixonar. Aprendi isso sobre mim mesmo. Não é algo que torne a vida mais fácil." (p. 15)

Os capítulos são divididos entre a narrativa de Alice e Daniel. A autora tem uma escrita envolvente, mas ao mesmo tempo muito detalhista. A narrativa dos personagens possui uma dose altíssima de sentimentos, o que costuma me agradar, mas é a riqueza de detalhes e o fato da autora não ir direto ao ponto que pesou na leitura. 

Apesar de demorar a engrenar, a leitura foi aos poucos se ajustando na minha mente. Comecei a me envolver com os sentimentos de Alice, e entendi como ela se sentia. A narrativa de Daniel apresenta-se ainda mais melancólica e me conectei muito com ele. Temos os personagens secundários, que apesar de aparecem pouco, são importantes para o enredo.

A construção dos personagens foi o que mais agradou, e as lembranças descritas por Daniel foram meus trechos preferidos. Mas, como já citei, o que pesou bastante foi a narrativa muito descritiva, tornando a leitura da obra um tanto lenta. Além disso, o desfecho ficou no ar, sem uma conclusão para os dois personagens. Não que desfechos assim são totalmente ruins, mas diante de todo o decorrer do livro, e os anseios dos personagens, não gostei do final. Esperava muito mais! Deu a impressão que o livro acabou, como começou.


Quanto à parte física, como é comum da Novo Conceito, está impecável. As folhas amareladas, fonte grande, revisão quase sem erros e uma capa linda. 

"Você não pode sentir saudades de alguém que nunca conheceu. Mas sinto saudades de você." (p. 79)

Apesar de minhas ressalvas, não deixo de recomendar o livro, afinal, cada um tem sua própria visão. Para quem gosta de relações familiares complicadas, amores antigos e histórias tristes, esse livro é mais que recomendado. Só não espere dele muitos acontecimentos ou reviravoltas. De qualquer forma, vale a pena conhecer os personagens. Não foi um livro que me agradou por completo, mas pode agradar você.





17 comentários:

  1. Olá,
    Não cheguei a ler esse livro e confesso que realmente não tenho interesse pela leitura, sabe? A premissa simplesmente não me agada muito.
    Beijos.
    Memórias de Leitura - memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Estou esperando bastante desse livro, quero ler há muito tempo e tô criando coragem pra começar esse mês ou no próximo. A resenha está ótima, a história é muito bonita que pena não possuir muita ação. É mais um livro sobre valores, penso. Abraços
    bookdan.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Olá, Leticia.
    Gosto de livros descritivos, isso não me incomoda. Além disso, O fato dos personagens serem bem desenvolvidos e receberem uma alta carga emocional me agrada. Contudo, não sei se o fim me agradaria tanto, dessa maneira mais aberta.
    Poe ser uma boa leitura ou não, acho que vou ter que ler mesmo para descobrir.
    Ótima resenha.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do top comentarista de janeiro. Serão dois vencedores!

    ResponderExcluir
  4. Olá :)
    Apesar da premissa do livro não parecer interessante acho que não gostaria da história e você dizendo que o final não foi um dos melhores me desanima ainda mais.

    Beijos,
    http://livrosentretenimento.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Leticia, já li vários comentários sobre esse livro e junto com eles, opiniões diversas, me deixando cheias de dúvidas. Vendo sua resenha, vi que o livro aparenta ser bom, mas sem ser marcante. Adoro livros com capítulos alternados e isso foi um ponto positivo para a obra ter me atraído. Além disso, a diagramação do livro parece ter sido muito bem trabalhada. Lerei quando for possível.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  6. Oi Le! Eu achei que o final poderia ter sido melhor trabalhado. Eu esperava uma trama mais emocionante, que me fizesse chorar, mas não me comoveu.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  7. O livro, de fato, é lindo. Mas a história não me interessa muito. Já interessou, em outra época, mas hoje em dia eu leio sobre e não me causa mais interesse. Vai ver eu tava em outra vibe...
    Gostei da resenha, achei sincera.

    ResponderExcluir
  8. Oi Leti, eu estou doida pra ler esse livro ele parece ser romântico com um pouco de drama é bem o tipo de livro que eu gosto de ler e como sempre sua resenha está incrível bjs.

    ResponderExcluir
  9. Oi, Leticia!
    O livro me atrai por falar da relação pai e filha. Pena o excesso de trechos descritivos, às vezes isso também me incomoda um pouco.

    Beijos, Entre Aspas

    ResponderExcluir
  10. Olá, Leticia.
    Esse livro foi uma decepção para mim. Achei a protagonista muito chata e o final foi muito ruim. Só salvou as partes do Daniel. E também já estava cheia daquele negocio das listas nos começos dos capítulos.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  11. Oi Leticia, você está bombando hein? Estou gostando muito. Olha, a partir de fevereiro vou me entregar totalmente à minha carreira. Vou te acompanhar mais de perto e quero ler todas suas resenhas. Estou escrevendo meu romance, talvez demore um pouco pra ser publicado, mas vou me espelhar nas suas palavras, seus conceitos, que para mim são muito importantes. Parabéns querida! de novo hahahaha

    ResponderExcluir
  12. Oi Leticia, você está bombando hein? Estou gostando muito. Olha, a partir de fevereiro vou me entregar totalmente à minha carreira. Vou te acompanhar mais de perto e quero ler todas suas resenhas. Estou escrevendo meu romance, talvez demore um pouco pra ser publicado, mas vou me espelhar nas suas palavras, seus conceitos, que para mim são muito importantes. Parabéns querida! de novo hahahaha

    ResponderExcluir
  13. Oi!
    Gostei da historia do livro e que ele nos mostra essa relação de pai e filha, mas acho que por o livro ser muito descritivo ira acabar me incomodando pois não é algo que gosto muito nos livros e deixa a leitura lenta !!

    ResponderExcluir
  14. Acho que esse livro não me agradaria porque aparenta ter uma narrativa calma demais, sem grandes emoções, o que normalmente não me deixa animada. Não parece ser o tipo de livro que me empolgaria a ponto de ler de uma vez só, então vou acabar deixando passar. Mas a capa é linda mesmo.

    ResponderExcluir
  15. Lê!
    Já eu gostei muito do livro.
    Além das listas com que me identifiquei, a escrita mais poética do autor me conquistou totalmente, e também a forma como fez a aproximação dos dois, muito bom o livro.
    “Se não queres que ninguém saiba, não o faças.” (Provérbio Chinês)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participe do TOP COMENTARISTA de Janeiro, são 4 livros e 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
  16. Como assim acabou como começou :( assim perde a graça de ler já que queremos que o livro termine completamente diferente de como ele começou. Não me interessou, por isso não pretendo colocar ele na minha lista.

    ResponderExcluir
  17. Gosto muito da proposta da autora para o livro, acho dramas familiares bastante reais e isso acaba tornando o livro ainda mais próximo do leitor. Com relação ao final, confesso que prefiro algo mais fechado em si mesmo, do que um desfecho aberto como é o caso deste. Acho que a escrita melancólica iria me emocionar bastante, sou facilmente comovida. Com relação aos personagens, fiquei curiosa para ver como a vida de duas pessoas tão diferentes poderia estar ligada em algum momento.

    ResponderExcluir

Seja bem-vindo ao meu blog.
Sua opinião é muito importante, mas se lembre que respeito é bom e eu gosto!
Seguiu? Deixa o link que eu sigo de volta. E também retribuo os comentários.

Obrigada por vir até meu cantinho!