F

04 novembro 2015

Resenha - Beije-me onde o sol não alcança

Título: Beije-me onde o sol não alcança
Autora: Mary del Priore
Editora: Planeta
Gênero: Romance histórico
Páginas: 320
Ano: 2015

(parceria com a editora)
Sinopse: Um conde russo, a herdeira de um barão do café do Vale do Paraíba e uma ex-escrava. Unindo as pontas do triângulo, paixões, tragédias, a moral hipócrita de uma época, grandes fortunas, falências, derrocadas... Neste romance que parte de fatos e personagens verídicos, Mary Del Priore cria uma narrativa que prende o leitor desde a primeira página. O olhar da historiadora faz um retrato vivo do tempo e dos acontecimentos que o marcaram, mas é a história de amor de Maurice Haritoff, Nicota Breves e Regina Angelorum (nomes reais que parecem inventados) que nos arrebata. Com descrições de uma riqueza impressionante, Mary Del Priore nos faz mergulhar na narrativa, nos carrega para dentro da história. Sentimos os cheiros, ouvimos os sons, vemos pelas frestas dos casarões um mundo onde convivem dramas, angústias, ambição, sensualidade, opressão feminina e religiosidade. Somos levados, ou nos deixamos levar. Difícil é voltar da viagem quando o livro acaba.



A escolha para ler este livro veio pela curiosidade de conferir uma obra de Mary, que é tão prestigiada em sua carreira como historiadora. Apesar de uma gama de livros publicados, Beije-me onde o sol não alcança, uma publicação recente da Editora Planeta, é seu primeiro romance histórico. Nota-se, em toda a riqueza da obra, a minuciosa pesquisa que Mary fez para escrever o livro, baseado em fatos totalmente verídicos. 


Ao ler na capa: "O triângulo amoroso de um conde russo, uma baronesa do café e uma ex-escrava  no século XIX", saiba que este é tudo, menos um triângulo amoroso comum. Trata-se de uma história verídica e que fez escândalo nos Oitocentos no Brasil. A história é uma viagem a Paris de Napoleão III e a sociedade do Rio de Janeiro, onde acompanhamos um período que o café era a maior riqueza, até o fim da escravidão, e com isso, a pobreza inevitável dos senhores de café. 

Partindo dessa premissa, iremos conhecer os personagens que participaram de uma parte da história do Brasil. Nicota era uma moça recatada e totalmente ingênua, neta de um barão afortunado. Maurice Haritoff, um russo que estava a procura de uma esposa para aumentar sua fortuna. E, finalmente, Regina Angelorum, uma ex-escrava que foi criada justamente por Nicota, após a morte de sua mãe. Com isso, diversos acontecimentos vão tomando forma, desde o casamento inicialmente feliz entre Nicota e Maurice, até a traição.

"Mas ela... ela é quase uma menina. Tão pequena, possui ombros frágeis e pequenos. Pergunto-me se eles suportarão o peso de minha felicidade. (...) Nicothá parece uma criança distraída. Antes de vir embora, segurei-lhe rapidamente uma das mãos e pressionei meus dedos contra os seus. Sabe o que fez? Sorriu e saiu correndo. Você vai achá-la encantadora. E fique tranquila, maman, não é escura." (p. 54)

Mary tem uma maneira singular de escrever, e com todo seu conhecimento de historiadora, descreve muito bem seus personagens tendo como pano de fundo a hipocrisia da sociedade brasileira dessa época. Contudo, apesar disso tornar a narrativa totalmente enriquecedora, ao mesmo tempo torna a leitura um pouco mais lenta em alguns capítulos. Há uma prevalência de narrativa e a quase inexistência de diálogos. Talvez este tenha sido o único ponto negativo da obra. A pesquisa feita pela autora trouxe descrições bem precisas dos lugares e comportamentos dos seus personagens verídicos. Temos quatro narrações, todas em primeira pessoa, de Nicota, Maurice, Regina e um mulato jornalista, este último fictício. 

Senti um aperto no coração com a narrativa de Nicota, acompanhando desde os anos felizes no casamento, para a traição e indiferença de Mauricie. Portanto, não temos somente contextos históricos, mas também uma revelação de sentimentos. Sabendo ainda que a autora teve acesso a algumas cartas verdadeiras enviadas por Nicota e Maurice, me compadeci ainda mais da baronesa, pela comprovação de suas palavras. Que história triste! Que raiva senti de Maurice! E, mais uma vez exalto a escrita da autora, que descreveu com afinco um casamento meramente de interesses, onde as mulheres não tinham nenhuma escolha e ainda assim, muitas vezes, acabavam apaixonadas. Ao final do livro, temos as referências usadas por Mary, e as datas exatas das mortes dos personagens. 

Além do conteúdo da obra ser maravilhoso, a diagramação não fica atrás. As folhas são amareladas, fonte em tamanho ideal e a revisão impecável e se tinha algum erro passou despercebido. A capa é meio aveludada e perfeita!


"Aqui a vida parece uma conspiração contra a verdade. A Corte se pretende um simulacro de Paris e os barões de café querem crer que são civilizados. (...) O melhor é fingir que nada enxergo e aproveitar os lucros do cafezal." (p. 126)

Amei a leitura e me surpreendi por ser mais do que eu estava esperando. Acho que nem preciso dizer que o recomendo para os amantes de livros com contextos históricos, mas também, para todos que gostam de conhecer uma história de amor verídica, mesmo que triste! Pelo menos para mim foi triste! 

Beije-me onde o sol não alcança fala de amor, adoração, desejo, traição, interesses, fortuna, pobreza, escravidão e de uma sociedade hipócrita. Recomendo de olhos fechados! Como diz Mary, "O Brasil precisa conhecer seu passado".








37 comentários:


  1. Amiga olha eu percebi que agora tu tá na onda de ler livros históricos né?
    Eu até agora só li o MUITO MAIS QUE UMA PRINCESA, mas quero ler outros para poder conhecer a escrita dos autores. Mas tipo, esse livro me parece ser muito bom, mas eu acho que a maneira que a estória é contada com certeza vai me dar sono. Esses livros que entram muito em detalhes eu já não consigo ler =x Eu gostei muito de tudo que falou em sua resenha e me parece um livro realmente rico em detalhes, mas seilá...acho que não pegaria não.

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/11/resenha-muito-mais-que-uma-princesa.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ahhahahah tem que gostar um pouco de História amiga hahha
      Mas o livro é ótimo!!

      Excluir
  2. Oie, Letícia!
    Esse livro foi a minha última leitura, acabei segunda a noite.
    Bom, eu gostei muito, já tinha lido várias obras da Mari Del Priore, e como você disse eu preciso assinar embaixo, em várias partes acaba que a história fica meio arrastada com tanta descrição. Outra coisa que senti falta foi mais estilo romance, sabe, diálogos, acontecimentos, pois ela se manteve mais em narrativa. Acho que ela consegue melhorar bastante ainda pois é só seu primeiro romance e é difícil sair dos livros históricos, tão técnicos para um romance, mas ganhou quatro estrelas pra mim, com toda aquela pesquisa. Acho que nunca li um livro que retratasse melhor o século XIX.
    Gostei da sua resenha e de como você contou que é a capa, meio aveludada, fiquei amando já, eu li em ebook.
    E amei ver outra pessoa que leu, pois ele está relativamente novo e não vi quase ninguém falando eee e eu gosto de conhecer outras opiniões.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Tamara! Realmente essas partes ficaram mais lentas, mas acho que é por ela ser acostumada a escrever livros históricos mesmo. Até a metade do livro eu daria 4 estrelas também, mas nas páginas finais fui arrebatada pelos sentimentos da Nicota rsrs Amei o livro. Que bom que também gostou!

      Excluir
  3. Gosto muito de livros com basamento histórico, adoro pesquisar essas coisas, aliá se eu tivesse a oportunidade de fazer facul cursaria Históra, pena que hoje o curso não presta mais por alguns amigos descobri que alguns cursos ao invés de ensinar História ensina a inventar história, mas em fim isso não vem ao caso. Achei bem interessante a premiça, mas o título é bem esquisito, né? Só gostaria de saber se não confuso a narrativa em primeira pessoa de quatro personagens alternados?

    www.poyozodance.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oiiiiie!
    Amooo livros com essa pegada histórica! Não conhecia esse, mas fiquei encantada com a abordagem!!
    Senti uma sensibilidade e uma realidade incríveis no texto, e estou ansiosa para ler essa obra!
    Beijinhos!
    Alê
    http://thebestwordsbr.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Eu achei o título meio bizarro, até pq minha mente é uma imundice só... então só pensei besteira quando vi a primeira vez. O fato de ser um romance histórico, escrito por uma autora historiadora me animou um pouco. Vou vencer meus problemas com esse título e darei uma chance ao livro, pois ele tem tudo para me conquistar também.

    Raíssa Nantes

    ResponderExcluir
  6. Não conhecia a autora, mas de cara achei o nome dela lindo, Mary del Priore.
    O titulo já nos deixa curiosos, Beije-me onde o sol não alcança, e por ser romance de epoca acho que mta gente vai ficar interessado. Ainda mais que a autora fez uma pesquisa minuciosa oq traz mais riqueza a obra.
    Nossa, to encantada com esse livro e realmente quero mto ler, casamento por interesse infelizmente é oq mais vemos por ai em pleno sec XXI. Imagina naquela epoca entao, as mulheres realmente nao tinham mta escolham e justamente por nao ter mtas escolhas acabam se apaixonando pelo unico homem que conhecem ou que acham que deve amar. Ja vi que vou ficar p da vida com o Maurice!!!!!
    Adorei a resenha e a recomendação de leitura.
    Beijos

    ♥ Blog Livros e Sushi ♥
    https://livrosesushi.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  7. eu fiquei super curiosa para ler esse livro quando o vi na lista de lançamentos.
    Mesmo a sua indicação sendo super positiva, tenho bastante receio em ler a obra por causa do estilo.
    Eu curto romance, mas prefiro viajar em uma história de amor sem ficar me preocupando muito sabe? E livros com história no meio não são muito a minha praia.
    Mesmo assim, adorei a resenha e fiquei contente em saber que o livro é bom mesmo. Até por que tenho uma amiga que adora e estava mesmo procurando um presente para ela :)

    Beijinhos,
    Lica
    Amores e Livros

    ResponderExcluir
  8. Oi Leticia!
    Não sei se conseguiria ler esse livro, deve ser muito triste e não estou podendo com livros assim rsrs Mas dá para notar que a autora escreve super beme merece todo o destaque \o/
    Bjks!
    http://www.historias-semfim.com/

    ResponderExcluir
  9. Sou fã de romances históricos e nacionais melhor ainda Já li Senhora de José de Alencar entre outros,mas geralmente não curto livros que tenham um triangulo amoroso....Simplesmente não consigo ler.

    ResponderExcluir
  10. Oiii
    Adorei este livro ainda mais que é sobre a realidade de uma parte importante da história do Brasil, é um livro apaixonante, só o título que me parece um pouco estranho kkk
    Abraço!

    ResponderExcluir
  11. Olá!

    Esse livro tem dois lados para mim, lendo sua resenha. O lado positivo é essa pesquisa da autora, eu amo livros com teor histórico, e amo autores que pesquisam muito para passar veracidade em sua obra! O ponto negativo é a narrativa, eu não sei se tenho paciência para ler. De qualquer maneira, vou colocar na minha wish list!
    Ótima resenha!

    Bjus
    Blog Fundo Falso

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    Eu não conhecia o livro, mas adoro história de época. Eu fiquei interessada nesse triângulo amoroso. Pena que tem algumas partes mais paradas.
    Vou procurar mais saber sobre essa história.
    Adorei a sua resenha.
    Beijinhos!
    http://eraumavezolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Olá Letícia,
    Sou fã de romances históricos e gosto sempre bastante deles, mas não gostei de saber que a leitura torna-se lenta em alguma partes.
    Sempre que penso em um romance histórico, penso em algo bem construído e estruturado, mas ágil e veloz na leitura.
    O fato de autora ter pesquisado é essencial, mas gostei de saber que ela soube expor essa pesquisa bem. No geral, é um livro que eu leria, mas não agora :(
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  14. Ola Leticia não conhecia o livro q quanto li triângulo amoroso, já me desanimei, mas sua resenha me convenceu a ler, acredito que seja um livro carregado de emoções e dores, como a leitura é um pouco calma, vou deixar para ler em um momento com tempo .beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com


    ResponderExcluir
  15. Oiiie
    Eu não curto esse tipo de romance mas adorei o enredo e sua resenha está ótima, parece ser uma boa leitura, quem sabe mais para frente

    Beijo
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Achei a capa bem bonita e os capítulos tmb .Não conhecia o livro ,mas gostei bastante ,e apesar de não ser um gênero do qual gosto muito ,tenho bastante interesse de ler ,a partir de agora.

    ResponderExcluir
  17. Oi Leh, tudo bem! Fiquei fascinada com esse resenha, adorei a forma como vc apresentou os fatos principais do livro e foram suficiente para querer ler esse livro, e conhecer esse romance histórico! Parabéns!
    Bjkas

    ResponderExcluir
  18. Oiii!

    Eu não conhecia esse livro e eu fiquei impressionada pelo enredo!
    Gostei! E o que mais me encantou, foi o fato de vc ter falado dele de uma forma fofa e ainda ter se surpreendido! Acho que é ótimo quando isso acontece, eu não leio sinopse justamente por causa disso hahaha adoro a surpresa <3


    Beijinhos,
    www.entrechocolatesemusicas.com

    ResponderExcluir
  19. Oiee ^^
    Acho que cheguei a ter um livro da autora em mãos, mas lembro de ter ficado com preguiça de ler *-* "Beije-me onde o sol não alcança" parece ser incrível! Adoro romances históricos, e mais ainda os que têm uma história bonita e interessante para contar. Ver que você gostou do livro me deixou ainda mais animada para ler ♥
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  20. Oie! Tudo bem?

    Eu não conheço a autora, confesso. Mas fiquei bem curiosa ao saber que ela é aclamada em ambas suas profissões! E saber que foi feita toda uma pesquisa histórica para escrever a hora me aquece o coração. Sinal de que a obra foi bem feita e isso me deixa muito animada para fazer a leitura de um gênero que nem sou fã. rsrs

    Beijos,

    Juliana Garcez | Livros e Flores

    ResponderExcluir
  21. Romance de época não é meu gênero favorito, mas fiquei super empolgada com esse enredo!! Sua resenha ficou ótima e me esclareceu bastante coisa, é a primeira que leio sobre ele :) Gostei dos pontos que ressaltou. Espero fazer a leitura e gostar tanto quanto você ^^
    Beijos!!
    http://umaleitoravoraz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  22. Oi Le! Eu nunca li nada da autora, mas sempre vejo muitos elogios para suas obras. É legal ler algo real e que fez parte de nossa História, assim podemos conhecer melhor nosso passado.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  23. Uma historiadora escrevendo um livro de época? Isso é algo incomum de ser, mas deve ser espetacular. Afinal, como ela conhece bem os períodos históricos, vai conseguir ambientar muito melhor. Só por esse fato, leria a obra, mesmo tendo um romance no meio. rs
    Aliás, por ter relação com o Brasil e o período da escravidão, isso desperta ainda mais o meu interesse.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do top comentarista de novembro. Você pode ganhar um livro incrível!

    ResponderExcluir
  24. Boa Noite!!!

    Título super sugestivo e bem diferente.
    Já coloquei na lista de quero ler, por ser uma história base em fatos reais e em se tratar do passado do pais, isto me chamou bastante atenção.

    Beijos Carla Fernanda

    ResponderExcluir
  25. Olá!

    Não leio romances de época, mas, confesso que abrirei uma exceção a ele. Apesar do erro de revisão que encontrei em uma das fotos, não deixaria de ler, é sobre a História do nosso país! E com personagens reais, como não amar? Parabéns pela resenha, com certeza anotei na minha lista!

    resenhaeoutrascoisas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  26. Nossa, depois da sua resenha me arrependi de não ter solicitado esse livro na parceria.
    Gostei muita da premissa e saber que uma historiadora que narra é perfeito.
    Só não gosto muito por ser de época.
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  27. Livros com contextos historicos não é algo que me agrada, pq as vezes ,me cansa, mas sua resenha me deixou bastante curiosa e quero conhecer esse livro. Dica anotada
    http://odiariodoleitor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  28. Não conhecia a autora e achei bem interessante o livro, principalmente por ser uma história verídica e do Brasil! Acho interessante livros que retratem o passado e coisas que realmente aconteceram, por conseguir saber mais sobre aquilo.

    ResponderExcluir
  29. Oi Lê... tudo bem??
    Eu adorei a sua resenha... você falou com tanta propriedade, que me senti vivenciando os fatos descritos... eu não curto romances histórico desse porte, apesar de achar extremamente importante sabermos um pouco mais de nosso passado na história do Brasil... acredito que deve ter sido enlouquecedora a leitura desse livro ainda mais por ser de fatos verídicos... Xero!!!

    Oi Joyce linda...
    Que maravilha ein.... isso só mostra o quanto você faz um trabalho incrível em seu blog... adorei a resenha, percebi que o livro é carregado de sentimentos ... que nos faz refletir e vivenciar o que os personagens passam... tenho namorado esses livros, porque só leio resenhas maravilhosas... Xero!!

    http://minhasescriturasdih.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  30. Se me falassem o título desse livro sem mostrar a capa, eu acharia que era hot. Hauahuahauhaua! ô mente maldosa!
    Mas enfim... mesmo gostando muito de romances de época, não sei se gostaria de me aventurar neste livro. Saber que é uma história real me deixaria comovida também, compadecida da baronesa, ainda mais com cartas que comprovam isso. Quando eu estiver menos abalada emocionalmente posso até tentar dar uma chance.
    Beijos!
    Giulia - www.prazermechamolivro.com

    ResponderExcluir
  31. Oi Letícia, tudo bem?
    não conhecia o livro, mas me pareceu bem interessante e triste mesmo. Achei legal você frisar que não se trata de um triângulo comum, e que é uma história verídica, porque muitas pessoas (assim como eu) estão cansadas desses triângulos amorosos repetitivos dos livros de hoje.
    O livro retrata uma época bem machista e difícil, então imagino que seja fácil se compadecer com Nicota e odiar Maurice. Acho que eu sentiria o mesmo.
    Fiquei curiosa agora, estou precisando de um livro mais forte assim, rs
    beijos
    http://meumundinhoficticio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  32. Oi Leticia, tudo bom?
    Sou apaixonada por narrativas com contexto histórico e esse livro já tinha chamado minha atenção quando foi lançado. Achei a premissa interessante e já considero uma leitura que espero fazer um dia. A trama tem elementos instigantes e gosto disso.
    Beijos,
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  33. Oi, tudo bem?

    Nossa eu não conhecia este livro, mas achei super interessante. Estou querendo ler livros que não estou muito acostumada, para sair um pouco da rotina e já anotei esse como dica.

    Beijos.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  34. O nome me chamou atenção, mas pela resenha achei meio monótono e cansativo.

    ResponderExcluir
  35. Oi Leticia.
    Adorei saber que se trada de um romance historico. Mas confesso que o fato de ser triangulo amoroso e triste me desanimou bastante. Mas se tratando de fatos reais, acho que nao tinha muito a ser feito sobre isso. Amo dialogos, entao acho que sentiria falta disso tbm. Bela resenha. Quem sabe dou uma chance pra ele, ja que nunca li nada da autora.

    Bj
    meupassatempoblablabla.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Seja bem-vindo ao meu blog.
Sua opinião é muito importante, mas se lembre que respeito é bom e eu gosto!
Seguiu? Deixa o link que eu sigo de volta. E também retribuo os comentários.

Obrigada por vir até meu cantinho!